[ editar artigo]

Você costuma falar sobre TPM com suas pacientes?

Você costuma falar sobre TPM com suas pacientes?

A Tensão Pré-Menstrual (TPM) é uma condição comum caracterizada por sintomas físicos e comportamentais que ocorrem durante a fase lútea do ciclo menstrual. Os efeitos do ciclo menstrual no estado emocional e função cognitiva são longamente conhecidos, dentre estes efeitos, se destaca o comportamento alimentar atípico que ocorre durante esta fase.

“Aqueles dias" como muitas se referem a TPM pode impactar e muito a rotina alimentar. E como você nutricionista, que atende muitas mulheres, é necessário uma orientação nutricional que ajude a amenizar os efeitos causados pela TPM, que vão além da irritabilidade. 

Nesse sentido, diversos nutrientes têm sido associados aos sintomas da TPM e o consumo contínuo ou a suplementação alimentar dessas vitaminas e minerais vem sendo utilizada no tratamento dos sintomas.

Quais nutrientes podem amenizar os sintomas da TPM?

É importante salientarmos alguns nutrientes que ajudam nesse processo e listarmos os alimentos que são fonte. Lembrem de reforçar que a alimentação não é um comprimido mágico, então não adianta consumir esses itens só no dia da TPM, mas quem sofre habitualmente com ela, precisa se cuidar e ingerir regularmente esses nutrientes.

Segundo Lima (2004), alimentos ricos em carboidratos complexos podem ser úteis, pois estimulam a produção de serotonina e, também, regulam os níveis de glicose. Assim como alguns alimentos fonte de triptofano B6 e Ácido Fólico, que também são percursores da Serotonina.

breakfast food

⁃ Fontes alimentares Triptofano: chocolate, peixes, laticínios, leguminosas.

⁃ Fontes alimentares B6: carnes, ovos, leite, batata inglesa.

⁃ Fontes alimentares Ácido Fólico: vegetais folhosos, miúdos, amendoim, legumes.

Já o cálcio pode ajudar a reduzir as oscilações de humor, cólicas abdominais, inchaço e contrações musculares resultantes da TPM. Entretanto, outro ponto crucial são os níveis de Magnésio, um nutriente antagonista do Cálcio.

A contração muscular é dependente de Cálcio e ATP, portanto, ao aumentarmos o aporte de Magnésio, conseguiremos diminuir as contrações musculares uterinas.

variety of assorted-color beans

⁃ Fontes alimentares: castanha do brasil, amêndoas, semente de linhaça, semente de gergelim.

A suplementação de vitamina E, presente em óleos vegetais, sementes e folhas verdes também pode causar melhora nos sintomas. 

Todavia, além dos alimentos relatados acima, pode-se utilizar diuréticos com o intuito de amenizar a retenção hídrica provocada na fase lútea pela ação da progesterona que inibe competitivamente o efeito da aldosterona.

Com base em estudos científicos, saiba mais sobre os aspectos nutricionais e metabólicos na tensão pré-menstrual, clique aqui.

Fonte:

Lima M. Alimentação e tensão pré-menstrual. São Paulo: Universidade Católica de Santos; 2004

Saúde da Mulher

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você