[ editar artigo]

A invasão das marmitas FITS

A invasão das marmitas FITS

Já notou como tem surgido a todo instante marcas e pessoas vendendo marmitas chamadas “fit” por aí?

Desde 2018, é possível observar que as marmitas, as antigas “quentinhas”, se modernizaram e voltaram a frequentar o dia a dia das pessoas com um tom mais elegante, podemos dizer.

Antigamente, cerca de a 10 anos atrás, levar marmita para o trabalho era motivo de vergonha para algumas pessoas.E há mais tempo ainda, as pessoas não tinham nem espaço para esquentar essa comida.

Mas voltando a 2021, veja só que máximo, as QUENTINHAS voltaram com tudo! 

Seja para levar para o trabalho, escola ou faculdade, quem leva marmita não pensa apenas em economia, mas também na saúde e na própria qualidade de vida.

O consumo de alimentos saudáveis

De acordo com a Euromonitor, um importante centro de pesquisa de consumo, o Brasil é o 4º colocado no ranking mundial em consumo de alimentos saudáveis.

A pesquisa também aponta que itens considerados saudáveis, se tornaram essenciais para as escolhas dos consumidores.

Com essa alta procura por esse tipo de alimentação, como você nutricionista tem lidado com isso no consultório?

Como essa tendência do mercado interferiu na rotina dos seus pacientes? E se ainda não interferiu, vai interferir. Por isso, pensamos em te dar algumas dicas para te ajudar a refletir, avaliar e prescrever as melhores marmitas!

Confira 3 pontos fundamentais que você deve observar quando pensar nesse tema:

  1. DE ONDE VEM?

Em primeiro lugar, o consumidor, no caso, seu paciente, quer uma opção mais saudável e que possa ser facilmente realizada no dia a dia. Além disso, boa parte deles já buscam conhecer o processo de preparo, entender quem são as pessoas que estão por traz da produção daquele alimento.

Isso significa que seja a Dona Maria, vizinha do restaurante da esquina ou grandes marcas. O consumidor quer saber quem produz, quem comanda e principalmente, como é da compra ao preparo daquele prato. 

Você como nutricionista, pode incentivar seu paciente a também se interessar por esses pontos e mais, pedir esse tipo de informação para algumas marcas que já conhecem.

1. AVALIE VOCÊ MESMO

Peça ao seu paciente para te mandar o site de onde ele compra ou TRAZER de FATO, alguns exemplos da marmita congelada que ele adquiriu.

Dessa forma, como nutricionista, é bacana você avaliar a variedade e proporção entre os alimentos. É necessário entender o que ele está escolhendo para compor o prato. E também, é preciso encontrar alguma forma de inserir vegetais em qualidade e quantidade ideais para ele.

Assim como, observando esses aspectos, você aumenta seu “repertório” de conhecimento de pessoas e empresas que prestam esses serviços e fica cada vez mais EXPERT no assunto. 

2. INDIQUE MARCAS QUE CONFIA

Avaliando as marmitas dos pacientes, provavelmente você terá suas “marcas preferidas” que você gosta e confia. Como o código de ética do nutricionista nos recomenda, você precisa entregar, ao menos, 3 opções de marcas ao seu paciente.

Do mesmo modo, eles nos pedem marcas ou indicações, e tudo bem você mostrar isso a ele. Inclusive, encaramos isso como papel mesmo do nutricionista, parte da orientação nutricional é isso, não deixar seus pacientes consumirem “gato por lebre”.  

 OPORTUNIDADE ALÉM DO CONSULTÓRIO:

Como o mercado de marmitas está aquecido, você já pensou em oferecer os seus serviços como nutricionistas a alguma empresa? 

Mas aí você pergunta: como eu posso auxiliar na produção de marmitas fit se nem nutricionista de controle de qualidade e boas práticas de manipulação eu sou?

Bom, nutricionista, você pode realizar uma consultoria para uma ‘marmitaria’ ou restaurante, pode desenvolver um plano alimentar, desenvolver receitas em conjunto.

Em outras palavras, você pode propor ajustes em relação a distribuição de macronutrientes, pode ajudar no cálculo nutricional do rótulo e ainda com conteúdo de comunicação para as redes sociais.

Você pode até ser dona da sua própria marca de comida!

Cynthia Antonaccio, nossa fundadora, teve diversos restaurantes de comida saudável por anos.

E mais, a nutricionista Daniella Couto, de Tocantins, hoje empreende nesse mercado, veja uma matéria com ela no link abaixo:

https://glo.bo/2vIi4IG 

A Roberta Lara, uma nutricionista super competente e cientifica, também toca em paralelo ao consultório uma empresa de comida ultracongelada: https://diadiasante.com.br/

Existem várias oportunidades a serem exploradas neste contexto. E em tempos de “febres” como essa, é necessário identificar como podemos auxiliar os nossos pacientes, compreendendo a sua rotina e necessidades.

Fonte:

Agência Sebrae de Notícias [site]. Mercado de marmitas cresceu mais de 130% nos últimos cinco anos. [acesso em 5 fev 2021]. Disponível em:  http://www.agenciasebrae.com.br/sites/asn/uf/NA/mercado-de-marmitas-cresceu-mais-de-130-nos-ultimos-cinco-anos,e5faf5e78d780710VgnVCM1000004c00210aRCRD

Emagrecimento

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você