[ editar artigo]

Aspectos nutricionais no tratamento e prevenção da hipertensão arterial

Aspectos nutricionais no tratamento e prevenção da hipertensão arterial

Mais de 30 milhões de brasileiros sofrem com hipertensão arterial sistêmica (HAS), que é a principal causa de morte no mundo, sendo a causa mais comum de uma consulta ambulatorial.

 

A HAS acomete um quarto de uma população adulta!

 

Os aspectos das doenças crônicas não transmissíveis (DCNT), são constituídos pelas doenças cardiovasculares, diabetes mellitus, hipertensão arterial e obesidade, a qual eleva o débito cardíaco, a volemia e a resistência periférica, sendo responsável pela disfunção endotelial por meio dos mecanismos no aumento da vasoconstrição e redução da vasodilatação.

A HAS, é uma síndrome clínica, caracterizada pela elevação da pressão arterial a níveis iguais ou superiores a 140 mm Hg de pressão sistólica e/ ou 90 mm Hg de diastólica — em pelo menos duas aferições subsequentes — obtidas em dias diferentes, ou em condições de repouso e ambiente tranquilo.


Pode ser herdada dos pais em 90% dos casos, e a sua incidência é maior na raça nega, aumenta com a idade, é maior em homens com até 50 anos, entre mulheres maior que 50 anos e diabéticos.

Todo adulto com 18 anos ou mais, deve ter pelo menos um registro da pressão arterial dos últimos 2 anos, e o indivíduo deverá ser investigado para doenças arteriais se apresentar diferença de pressão arterial maior que 20/10 mmHG.

 

A nutrição na prevenção e tratamento da Hipertensão Arterial

 

O nutricionista é um dos profissionais de saúde que devem estar atentos aos fatores de risco para desenvolvimento de HAS em seus pacientes, pois dentre eles faz parte a alimentação, além da inatividade física, tabagismo e consumo excessivo de álcool.

Além disso, a manutenção de peso adequado é indispensável para a redução e prevenção de complicações clínicas da doença.

 

Na identificação dos riscos entram a avaliação nutricional do seu paciente, com medidas antropométricas, avaliação dos hábitos alimentares, e ainda a análise e solicitação de exames laboratoriais dentro do que for pertinente a sua consulta.

 

Sempre destacando aqui a importância de encaminhar o paciente ao médico indicado para realização de diagnóstico.

 

E a nutrição tem o seu papal no tratamento do paciente que apresenta hipertensão arterial, no suporte para redução do peso corporal quando necessário, mudanças dos hábitos alimentares, e orientações sobre consumo de bebidas alcoólicas e adoção de práticas para melhor qualidade de vida, como o não tabagismo.

Desta forma, a alimentação e a nutrição constituem requisitos básicos para a promoção e a proteção da saúde, possibilitando a afirmação plena do potencial de crescimento e desenvolvimento humano, com qualidade de vida e cidadania.

Nutricionista, a educação alimentar tem papel importante em relação ao processo de transformações e mudanças, à recuperação e à promoção de hábitos alimentares saudáveis, que podem proporcionar conhecimentos necessários à autonomia de decisão ao adotar atitudes, hábitos e práticas alimentares sadias e variadas.

Referências Bibliográficas

Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Secretaria de Educação à Distância. Laboratório de Inovação Tecnológica da Saúde. Nutrição no tratamento da hipertensão arterial. Webpalestra In: Avasus [homepage na internet]. 2018 jan [acesso em 20 dez 2021]. Disponível em: https://avasus.ufrn.br/local/avasplugin/cursos/curso.php?id=196

 

Junior E F F. Intervenção Nutricional em Hipertensos. Rio de Janeiro. Especialização em Saúde da Família – Universidade do Estado do Rio de Janeiro; 2016.

DCNT

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você