[ editar artigo]

Um olhar da nutrição sobre o café: propriedades nutricionais e benefícios à saúde

Um olhar da nutrição sobre o café: propriedades nutricionais e benefícios à saúde

Sendo uma das bebidas mais consumidas mundialmente e com raízes brasileiras, o café se torna alvo de diversos estudos que tentam demonstrar suas propriedades nutricionais e como ele pode ser positivo à saúde de quem o consome. 

 

Quem por aí também só começa o dia depois de uma boa xícara de café?

E um cafezinho depois do almoço para dar aquela despertada? 

 

O café além dos nutrientes: culturas envolvidas 

O café, produzido a partir dos grãos torrados do fruto cafeeiro, é uma bebida que ultrapassou fronteiras e se estabeleceu, de diferentes maneiras, nas mais diversas culturas ao redor do mundo. 

 

Sendo comercializado na forma de café expresso, café americano, abatanado, bica, com infusão de água, quente, frio, acrescido de leite e creme, e até mesmo em preparações mais elaboradas como os capuccinos e frapuccinos, ele é uma bebida mundial.

 

E cada cultura consome o café a sua maneira!

 

Mas não só o modo de comércio é diferente ao redor do mundo, sua composição nutricional também varia.

Há diversos fatores que interferem neste quesito da bebida, mas no geral, os principais são:

  • a espécie;

  • variedade do grão;

  • tecnologias envolvidas na produção;

  • torragem;

  • moagem;

  • método de preparação.

 

O café e seus benefícios à saúde

Apesar de ser influenciada por alguns fatores, a composição nutricional do café traz alguns nutrientes e compostos bem específicos e que conferem benefícios à saúde de quem os consome. 

De modo geral, uma xícara de café obtido por infusão não apresenta valores expressivos de calorias (aproximadamente 3 Kcal/100g), nem mesmo de proteínas, carboidratos e gorduras; cabe ainda constatar que os cafés bica, de cafeteira e carioca, apresentam um teor residual em amido de 0,3%. 

Para além dos macro e micronutrientes, o café também apresenta compostos fenólicos, ou seja, substâncias com atividade nutricional ou fisiológica, que representam um dos grupos de compostos bioativos (saiba mais sobre esses compostos e em que alimentos são encontrados).

 

A cafeína em destaque

O primeiro e mais conhecido destes compostos é a cafeína. Ela é uma das principais responsáveis pelo efeito de “despertar”, uma vez que ela está envolvida em vários efeitos biológicos, sendo os principais ligados ao Sistema Nervoso Central. 

 

No geral, a cafeína aumenta a resposta de receptores dopaminérgicos e a liberação de neurotransmissores como a norepinefrina, dopamina e serotonina.

Essa ação estimula as capacidades psicomotoras e melhora algumas funções como o humor, sensação de energia, estado de alerta, foco, memória e velocidade de processamento de informações, e papel protetor sobre a depressão (ainda não esclarecido o mecanismo).

Existem estudos relacionando, inclusive, a cafeína a controle glicêmico, como um artigo publicado em 2020 e que já discutimos aqui na plataforma: Sono, cafeína e o controle glicêmico: qual a relação?

Em resumo, colocamos que a cafeína é capaz de promover mudanças de humor, de comportamento e atenção.

Entretanto, é importante ter cuidado para não ultrapassar os valores recomendados desta substância, uma vez que efeitos adversos, como a taquicardia, são comuns quando há um consumo exacerbado deste composto.

 

Mas nem só de caféina "vive" o café

Outro composto fenólico bastante presente do café é o ácido clorogénico, que proporciona ao organismo uma atividade antioxidante, antimicrobiana, ação hepatoprotetora, anti-inflamatória, neuroprotetora, anti-hipertensiva, além da capacidade de estimulação do SNC (Naveed et al., 2018). 

 

O ácido clorogénico é considerado um dos principais envolvidos no pigmento e sabor do café. 

 

Ainda, cabe ressaltar que existem ainda outros compostos fenólicos presentes no café, mas em menor quantidade ou de modo que são necessárias mais reações químicas entre estes e o organismo humano para que benefícios sejam conferidos à saúde. 

 

No fim, o café é uma bebida que conquistou seu espaço e importância no dia a dia do brasileiro; trabalhando como um forte aliado da correria diária, da saúde e do paladar. 

E de tão importante, temos em 14 de abril marcado como Dia Mundial do Café!

E você, nutricionista, também é fã desta bebida e utiliza de seus benefícios em alguma prescrição?

Costuma estimular ou inibir o consumo?

 

Deixe seus comentários, compartilhe, e confira mais conteúdos como este, aqui na Academia da Nutrição!

 

Referências Bibliográficas

Coelho, JG. Potenciais benefícios para a saúde de compostos fenólicos do café. Tese [Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas] - Instituto Universitário Egas Moniz; 2021.

Academia da Nutrição [homepage na internet]. Sono, cafeína e o controle glicêmico: qual a relação? [acesso em 13 abr 2022]. Disponível em: https://academiadanutricao.com/atualidades-em-nutricao/sono-fragmentado-cafeina-essa-soma-exerce-alguma-influencia-sobre-o-controle-glicemico

Academia da Nutrição [homepage na internet]. Como agregar compostos bioativos na alimentação [acesso em 13 abr 2022]. Disponível em: https://academiadanutricao.com/nutricao-funcional-e-fito/como-agregar-compostos-bioativos-na-alimentacao

Academia da Nutrição [homepage na internet]. Qual o papel da nutrição na prevenção e no tratamento da depressão? [acesso em 13 abr 2022]. Disponível em: https://academiadanutricao.com/atualidades-em-nutricao/qual-o-papel-da-nutricao-na-prevencao-e-no-tratamento-da-depressao

 

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você