[ editar artigo]

Prevenção da obesidade: uma ação contínua ou pontual?

Prevenção da obesidade: uma ação contínua ou pontual?


Organização Mundial da Saúde (OMS), aponta a obesidade como um dos maiores problemas de saúde pública no mundo. No Brasil, os números refletem o mesmo caminho, e atuar na conscientização e prevenção é parte necessária nas ações de saúde e nutrição.

 

Segundo a Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica (Abeso), no Brasil existem mais de 96 milhões de indivíduos acima do peso. Na população adulta, 21,8% dos homens e 29,5% das mulheres apresentam obesidade. Na adolescência 6,7% apresentam obesidade.

É importante conscientizar sobre a gravidade e riscos da doença, e como reforço na conscientização da população sobre a prevenção, temos o Dia Nacional de Prevenção da Obesidade, definido oficialmente como dia 11 de outubro. Mas as ações não podem se limitar a um único dia!

 

Por ser uma doença fortemente associada a estigmas em diferentes cenários, desde os locais de trabalho e ambiente escolar, como nas relações pessoais e na área de saúde, também é necessário esclarecer a população sobre o estigma de peso.

 

A etiologia da obesidade é complexa e multifatorial, resultando da interação de genes, ambiente, estilos de vida e fatores emocionais. 

 

Como atuar na prevenção da obesidade?

 

O excesso de peso aumenta o risco de doenças como pressão alta, diabetes, colesterol alterado entre outras, de acordo com o Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM).

 

Um estilo de vida sedentário, refeições com poucos vegetais e frutas, além do excesso de alimentos ricos em gordura e açúcar precipitam o aumento do número pessoas obesas, em todas as faixas etárias, inclusive crianças.

 

Tratar e prevenir são ações urgentes diante de um problema que vem adquirindo proporções epidêmicas, e o nutricionista tem papel fundamental nas práticas de cuidados de saúde.

São muitos os aspectos a serem considerados e avaliados. Sempre com o olhar voltado ao paciente, avaliar a história de peso e do estilo de vida, horas de sono, história familiar de obesidade.

Incentive bons hábitos alimentares e a prática de exercícios. Mas não se limite apenas a esses fatores, seja também agente de mudança de comportamento, e contribua com a prevenção da obesidade!

 

Entender essas questões podem auxiliar o nutricionista nas medidas de prevenção e no tratamento e acompanhamento mais adequado. Sem esquecer que o acompanhamento é essencial, incluindo equipe multiprofissional.

Todo paciente é único, e sua história é ampla!

 

Referências bibliográficas:

MANCINI, M. C. et al. Diretrizes Brasileiras de Obesidade. 2016. Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica. 4ª ed. São Paulo, 2016. Acesso em: 31 ago. 2021. 

Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde [homepage da internet]. Dia Nacional da Prevenção da Obesidade [acesso em 08 out 2021]. Disponível em https://bvsms.saude.gov.br/11-10-dia-mundial-da-obesidade-e-dia-nacional-de-prevencao-da-obesidade-2

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia [homepage da internet]. Dia Nacional de Prevenção da Obesidade [acesso em 08 out 2021]. Disponóvel em https://www.endocrino.org.br/11-de-outubro-e-dia-nacional-de-prevencao-da-obesidade/

Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia [homepage da internet]. Reduzindo o estigma da obesidade [acesso em 08 out 2021]. Disponóvel em https://www.endocrino.org.br/noticias/reduzindo-o-estigma-da-obesidade/

 

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você