[ editar artigo]

Existe diferença entre temperos e condimentos?

Existe diferença entre temperos e condimentos?

Quando alguém te fala: “essa comida está bem temperada!”... Você entende o que geralmente?

Que ela é boa, gostosa, feita com carinho e cuidado, por uma pessoa que entende da “alquimia” na mistura dos temperos. 

Não é de costume que alguém fale de forma positiva, essa comida está “bem condimentada”, pelo contrário, talvez se você ouvir essa frase vai te soar algo exagerado, um excesso de sabores que chega não ser muito desejado, por vezes um pouco picante. 

Como o Brasil é um país continente, esses termos podem mudar de uma região para outra, caso isso não seja percebido dessa forma na sua cidade, no seu estado, deixe-nos saber!

Mas, além da aplicação diferente do uso dos termos no dia a dia, será que existe de fato uma diferença entre essas duas coisas? 

Nós ficamos intrigados e fomos pesquisar mais sobre o assunto para que você nutricionista saiba usar da maneira certa e também orientar bem seus pacientes.

 

Mas afinal de contas, existe alguma diferença entre eles?

Para responder essa pergunta, buscamos 2 principais fontes, a primeira delas:

Dicionário:

 Condimentos: substância que é acrescentada a um alimento para emprestar-lhe sabor, aroma ou realçar seu paladar.

Tempero: qualquer substância usada para condimentar a comida.

Ou seja, na língua portuguesa, é praticamente a mesma coisa!

A outra fonte foram as resoluções de diretoria colegiada da Anvisa, que traz definições e normas sobre a produção, classificação e comunicação dos alimentos. Um aspecto que chamamos de “regulatório”, pois é essa norma que regula de fato o mercado de alimentos.

Segundo a Resolução de Diretoria Colegiada – RDC Nº276, de 22 de setembro de 2005:

3.2.1 Os Temperos podem ser designados por “Condimento preparado”, seguido do ingrediente que caracteriza o produto.

Isso é, um molho pode ser considerado um condimento preparado, da mesma forma que uma mistura de ervas também pode ser levada em conta. Sejam elas ervas, pós, plantas ou temperos industrializados.

Ou seja, a resposta é: NÃO! 

Porém, como nossa relação é com as pessoas e a comida, precisamos sempre entender o que elas entendem sobre isso, o que nosso paciente entende quando você fala em temperar bem os alimentos para reduzir o sal, por exemplo!

 O que são Condimentos?

Os chamados condimentos são produtos, em sua maioria produzidos baseados nos temperos e ervas naturais. Agregam especiarias, sal, açúcar, por vezes, aromas para dar mais sabor e aguçar os sentidos. O que nem sempre é ruim, é necessário termos cautela quanto à proibição de certos alimentos.

Os condimentos mais comuns e sem dúvidas, os mais utilizados são: açúcar, sal, pimenta, ketchup, azeite, mostarda e vinagre. Mas também, existem outros que fazem sucesso por aí, dependendo da região do Brasil que você trabalha, nutri. No nordeste, por exemplo, não pode faltar a “pimenta-de-cheiro”, já no sudeste, bem lá em Minas Gerais, não falta um alho.

O que são Temperos?

Já o que comumente chamamos de temperos são ervas frescas ou até mesmo secas, mas na forma mais integral possível, como hortelã, cheiro verde, manjericão, alecrim, tantas outras por aí...

São excelente fonte natural de sabores. Eles dão aquele ‘toque do chef’ na comida. Um gostinho especial para alimentar o sentido e o prazer de comer - olha o mindful eating chegando até aos temperos.

  E os temperos ou condimentos (como você preferir) industrializados, como tabletes e sachês com misturas que ajudam a temperar carnes, sopas e outras diversas preparações?

Nossa recomendação em relação a eles é que você se aprofunde nas informações nutricionais e na lista de ingredientes de cada produto e marca!

Eles nem sempre são “piores” do que o tempero caseiro. Se considerarmos o consumo de sódio, por exemplo, os tabletes são porcionados e com o uso correto no preparo podem contribuir com menos teor de sódio do que a preparação que leva “sal a gosto”.

#DICA:

Quando você estiver fazendo o planejamento alimentar , fale com seu paciente sobre isso, disponibilize receitas com temperos e condimentos que podem fazer sentido para ele!

Você pode ensiná-lo a usar de maneira moderada alguns tipos de condimentos, entregando alternativas para ajudá-lo a variar os sabores. Tem pacientes que colocam ketchup ou pimenta em tudo e nem lembram de citar isso para o nutricionista!

Dicas de uso de temperos e condimentos

Vamos aproveitar e te dar 3 dicas de usos recomendados de temperos/condimentos para ajudar na criatividade das suas prescrições!


 - Alecrim: é uma erva mediterrânea, com um gosto cítrico e amadeirado. Ideal para ‘temperar’ carnes brancas ou arroz. Pode ser utilizado com as folhas secas, em pó, óleo e até chá. 

 

 - Lemon Pepper: como o próprio nome diz, é uma mistura de pimenta-do-reino com raspas de limão siciliano. Hoje ele é considerado o “temperinho da moda” e é usado principalmente para o preparo de peixes.

 - Curry: é uma mistura de gengibre, coentro em grãos, pimenta-do-reino, erva-doce, cravo, canela em rama, pimenta-de-moça, cominho, pimenta, cardadomo e cúrcuma. Ufa, que mistura!

 E essa reunião de iguarias é responsável por temperar cozidos, aves e molhos. 

Nutricionista, independente de ser tempero ou condimento, lembre-se do objetivo deles!

Eles fazem parte de um processo importante da humanidade. Os europeus saiam quilômetros de mar à dentro  só para encontrar novas especiarias… pois sim, elas nos dão mais prazer e isso é importantíssimo!

Mostre para o seu paciente a importância de sentir esse prazer, perceber os sabores e texturas ao comer… Afinal de contas, comer é um ato que vai muito além de nutrir o corpo!

O uso de condimentos está relacionado às memórias, preferências e a cultura de quem está elaborando o prato. Não se esqueça disso!

 

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você