[ editar artigo]

Existe dieta plant based não saudável?

Existe dieta plant based não saudável?

 

Uma dieta baseada em vegetais, ou plant based como é comumente chamada, tem sido recomendada como prevenção de doenças coronarianas. Mas todos os vegetais são necessariamente consumidos de forma saudável? 

Existe dieta plant based não saudável?

Que impacto ela pode gerar no risco de doença coronariana?

 

Dietas à base de plantas saudáveis e não saudáveis e o risco de doença cardíaca coronária: o estudo

 

Hoje é dia de um estudo de coorte longitudinal, que utilizou 3 bases de dados: o Nurses 'Health Study (NHS), o NHS2 e o Health Professionals Follow-Up Study (HPFS), sendo 73.710 mulheres no NHS, 92.320 mulheres no NHS2 e 43.259 homens no HPFS, gerando uma amostra total de 209.289 pessoas.

 

Essas bases de dados foram sendo alimentadas pelo preenchimento de um questionário de acompanhamento a cada dois anos sobre estilo de vida, comportamentos de saúde e histórico médico.  

 

No início do estudo, participantes com doenças coronarianas (inclusive cirurgia da artéria coronária), câncer (exceto câncer de pele não melanoma), acidente vascular cerebral, e consumo energético menor de 600 kcal/dia ou maior de 3500 kcal/dia para mulheres e menor de 800 kcal/dia ou maior de 4200 kcal/dia para homens, foram excluídos. 

 

Dados dietéticos e índices de consumo de dieta plant based

 

Os dados dietéticos foram obtidos por meio de um questionário semiquantitativo de frequência alimentar, com respostas prontas de assinalar, de mais ou menos 130 itens e que os participantes recebiam a cada 2 ou 4 ​​anos.  

 

E foi com base nesses dados dietéticos coletados que os pesquisadores desenvolveram índices de consumo de dieta plant based: 

  • um Plant Based Geral (PBG), no qual alimentos vegetais receberam pontuações positivas e grupos de alimentos animais receberam pontuações reversas/negativas; 
  • um que podemos chamar de dieta Plant Based Saudável (PBS), no qual os alimentos vegetais saudáveis receberam pontuações positivas e alimentos vegetais menos saudáveis e alimentos animais receberam pontuações reversas;
  • e outro que podemos chamar de dieta Plant Based Não Saudável (PBNS), no qual alimentos vegetais menos saudáveis receberam pontuações positivas ​​e alimentos vegetais saudáveis ​​e grupos de alimentos animais receberam pontuações reversas.  

 

A doença coronariana definida para o estudo foi o enfarte do miocárdio fatal e o não fatal, os quais foram determinados por comprovação de diagnóstico por meio de revisão cega. E os de caso não fatal ainda foram confirmados verificando-se a presença de sintomas típicos associados a enzimas elevadas ou achados eletrocardiográficos. 

 

Análises estatísticas do estudo e seus desafios

 

Nas análises estatísticas, os pesquisadores aplicaram regressão de riscos proporcionais de Cox para estimar as razões de risco e intervalos de confiança de 95%, avaliando as associações de cada índice com doença coronariana.

 

Muitos ajustes de covariáveis foram necessários no meio das análises, pois cada participante tinha o seu estilo de vida: uns faziam exercícios, outros eram tabagistas, ou tinham histórico familiar de doença coronariana, consumiam álcool, tinham ingestões calóricas diferentes, usavam anticoncepcional, estavam em período pós menopausa entre outros fatores.

E como essas análises ocorreram de forma separada para cada uma das três coortes, os pesquisadores ainda as combinaram utilizando um modelo de efeitos fixos. 

 

Quais foram os resultados considerando os índices de consumo de dieta plant based?

 

O que o nosso bom senso nos faz raciocinar, ocorreu!

  1. Foi encontrada uma associação inversa entre o consumo de uma Dieta Plant Based e doença coronariana nas três coortes.
  2. Uma associação inversa mais forte ainda quando a dieta era a Plant Based Saudável.
  3. E uma relação positiva (nesse caso, positivo não é legal) entre uma dieta Plant Based Não Saudável

 

Para complementar o estudo, os pesquisadores ainda desenvolveram um índice de dieta onívora saudável: 

  • na qual alimentos vegetais saudáveis ​​e alimentos animais saudáveis ​​(produtos lácteos (exceto sorvete), ovo, peixe) receberam pontuações positivas,
  • e alimentos vegetais menos saudáveis ​​e alimentos animais menos saudáveis ​​(gordura animal, sorvete, carne, diversos alimentos de origem animal) receberam pontuações reversas.

 

Avaliando esse índice, foi verificado que uma dieta saudável com alimentos de origem animal saudáveis gera menos risco de doença coronariana que uma dieta Plant Based Não Saudável.

 

E sim, a Plant Based Saudável, gera menos risco ainda que as outras duas. 

 

Associações interessantes com a dieta plant based

 

Outras associações interessantes trazidas no estudo, foram:

  • a associação entre a dieta Plant Based Não Saudável e doenças coronarianas foi ligeiramente mais forte entre os participantes tabagistas em comparação aos que nunca fumaram, 
  • os participantes que obtinham pontuações mais altas, tanto na dieta Plant Based como na Plant Based Saudável eram mais velhos, mais ativos, mais magros e menos propensos a fumar do que os participantes com pontuações mais baixas, 
  • os participantes que obtinham pontuações mais altas na dieta Plant Based Não Saudável eram mais jovens, menos ativos e mais propensos a fumar do que os participantes com pontuações mais baixas nessa dieta.

 

O que podemos concluir sobre dieta plant based e risco de doenças coronarianas?

 

Esse artigo foi complexo e exaustivo, mas de conclusões interessantíssimas e muito atuais.

E, apesar de plant based não ser sinônimo de vegetarianismo, podemos fazer a relação com a população de vegetarianos e veganos que só aumenta, e verificar que quando o objetivo é mudar o padrão alimentar para se estabelecer padrões de consumo mais saudáveis, a troca de uma dieta saudável onívora para um estilo vegetariano não saudável, não é o que se pode chamar de uma troca interessante. 

 

Diante do que foi exposto, como você, Nutricionista, pretende tratar desse assunto em suas consultas com seus pacientes que resolveram sair da dieta onívora para uma dieta plant based, porém repleta de batata frita, berinjela a parmegiana e preparações com queijos amarelos, por exemplo?  

Podemos refletir, e considerar que escolhas baseadas na qualidade e no equilíbrio estão melhor relacionadas aos padrões de saúde?

 

 

Referência Bibliográfica:

SATIJA, Ambika; BHUPATHIRAJU, Shilpa N.; SPIEGELMAN, Donna; CHIUVE, Stephanie E.; MANSON, Joann E.; WILLETT, Walter; REXRODE, Kathryn M.; RIMM, Eric B.; HU, Frank B.. Healthful and Unhealthful Plant-Based Diets and the Risk of Coronary Heart Disease in U.S. Adults. Journal Of The American College Of Cardiology, [S.L.], v. 70, n. 4, p. 411-422, jul. 2017. Elsevier BV. http://dx.doi.org/10.1016/j.jacc.2017.05.047. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC5555375/pdf/nihms885801.pdf. Acesso em: 31 ago. 2021. 

 

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você