[ editar artigo]

Como estamos consumindo e produzindo os alimentos hoje, impacta na alimentação e melhor nutrição no futuro?

Como estamos consumindo e produzindo os alimentos hoje, impacta na alimentação e melhor nutrição no futuro?

 

 

O Dia Mundial da Alimentação, comemorado em 16 de outubro, tem como objetivo, promover a consciência da necessidade de transformar os sistemas agroalimentares para que sejam mais eficientes, inclusivos, resilientes e sustentáveis.

 

Com a participação da Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO), em 2021 o Dia Mundial da Alimentação conta com o tema: “Nossas ações são o nosso futuro. Melhor produção, melhor nutrição, melhor ambiente e melhor qualidade de vida”.

 

O intuito é chamar a atenção para a urgência de transformar a maneira como consumimos e produzimos os alimentos.

 

De acordo com dados obtidos, pelo menos 2 milhões de pessoas não têm acesso regular a quantidades suficientes de alimentos seguros e nutritivos, enquanto 3 milhões não podem dar-se ao luxo de uma nutrição saudável, ao mesmo tempo que a obesidade continua a aumentar em todo o mundo, devido a um regime alimentar pobre.

 

Uma alimentação saudável tem custos elevados?

 

Os alimentos classificados como bons e nutritivos devem ser acessíveis a toda população, mas nem sempre acontece desta forma.

Os alimentos saudáveis, como frutos e legumes frescos, apresentam maiores riscos de produção do que os alimentos básicos, tais como trigo, arroz ou milho.

Estes alimentos, também são mais difíceis de transportar, e por isso apresentam custos mais elevados para os consumidores.

Diante deste ponto de vista, é considerado mais lucrativo cultivar alimentos básicos em vez de produtos frescos.

Por outro lado, fontes saudáveis de proteína, tais como as leguminosas, são geralmente mais acessíveis do que a carne ou os lacticínios.

 

O que precisamos mudar para melhorar o acesso à alimentação?

 

Visando o reparo do nosso sistema agroalimentar, faz-se necessário uma ação coletiva, não somente individual, para que todos possam ter alimentos seguros, nutritivos, com preços acessíveis, e em quantidade suficiente para que ninguém passe fome ou sofra de desnutrição.

Dentre os fatores necessários para que isto aconteça, destaca-se a mudança da nossa mentalidade e comportamento.

 

Como influenciar o mercado na alimentação?

 

Estas são algumas medidas que podem levar a criação de políticas mais sustentáveis:

  • Acrescentar novos alimentos, de produção local, em nosso hábito alimentar;
  • Reduzir o desperdício;
  • Evitar a compra de alimentos com embalagens excessivas;
  • Estar atento aos impactos ambientais e sociais dos alimentos que consumimos.
  • Aumento da mobilização para o apoio a mudança, defendendo escolhas alimentares mais saudáveis e sustentáveis.

 

Estar mais próximo destas questões pode auxiliar o nutricionista em diferentes áreas de atuação. 

Devemos exercer a garantia do direito humano a alimentação adequada, promovendo o resgate de hábitos e costumes alimentares regionais e o desenvolvimento local sustentável.

“Nossas ações são o nosso futuro. Melhor produção, melhor nutrição, melhor ambiente e melhor qualidade de vida”.

 

Referências bibliográficas

DIA MUNDIAL DA ALIMENTAÇÃO [Internet]: FAO; 2021 [revised 2021 Oct 14; cited 2021 Oct 13]. Available from: https://www.fao.org/publications/card/en/c/CB5506PT/.

Compromissos do nutricionista com o direito á alimentação [Internet]. [place unknown]: CFN; 1988 [revised 2021 Oct 14; cited 2021 Oct 14]. Available from: https://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/repositorirob/arquivos/Cartilha_da_Campanha_do_Direito_a_Alimentacao.pdf

 

 

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você