[ editar artigo]

Saúde intestinal e nutrição: um importante pilar para o seu atendimento

Saúde intestinal e nutrição: um importante pilar para o seu atendimento

O tema saúde intestinal e nutrição  vem ganhando cada dia mais força. Hoje em dia, independente no nicho que você atua, incluir no seu atendimento perguntas, questionários, protocolos que investigam como anda a saúde intestinal dos pacientes, é um dos pilares do atendimento nutricional e importante marcador de saúde. 

Você sabia que para cada UMA das células que compõem o seu corpo, há NOVE células “impostoras” pegando carona? Isso mesmo! Segundo a bióloga Alanna Collen “você não é apenas carne, sangue, músculos e ossos, cérebro ou pele, mas também bactérias e fungos. E durante toda sua vida, você terá o equivalente a CINCO ELEFANTES em microrganismos.” Você não é um indivíduo, mas uma COLÔNIA! 

Mas, como e onde tudo isso começou?

- Em 1977 Carl Richard Woese descreveu 11 filos de bactérias ao analisar o rRNA de culturas;

- Norman Pace sugeriu analisar o rRNA diretamente no ambiente, revelando 36 filos;

- Atualmente são conhecidos mais de 80 filos de bactérias!

- Mais de 90% das espécies de bactérias conhecidas pertencem a esses 4 filos: 

  • Actinobacteria  
  • Proteobacteria 
  • Firmicutes 
  • Bacteroidetes

E a grande maioria delas está presente em nosso corpo, mais especificamente no nosso INTESTINO, que abriga cerca de 100 trilhões deles, formando a nossa MICROBIOTA INTESTINAL! Lá, vivem cerca de 4 mil espécies diferentes, que criam seus próprios nichos, entre as dobras do seu cólon. 

Quando em equilíbrio, estas bactérias auxiliam em diversas funções do organismo, como: 

- Regulação da imunidade e, portanto, proteção contra agentes causadores de doenças;

- Processos cognitivos (como aprendizado e memória);

- Regulação da absorção de nutrientes;

- Controle da proliferação de bactérias patogênicas;

- Produção adequada de vitaminas e enzimas (90% da serotonina do corpo é fabricada no intestino). 

E quando pode acontecer algo errado? 

Diversos fatores podem alterar a quantidade e a diversidade dessas bactérias, como o estado de saúde, o trânsito intestinal e a alimentação. No que diz respeito à alimentação, a microbiota sofre influência do consumo de probióticos e também do carboidrato ingerido.

 A fermentação dos carboidratos, pelas bactérias do intestino, é vista hoje de forma controversa, dependendo da quantidade consumida, tolerância individual e estado da saúde intestinal. 

Se por um lado a fermentação destes carboidratos, principalmente das fibras com efeito probiótico, pode servir como um substrato de alimento para os microrganismos, por outro, quando excessiva, ou em indivíduos sensíveis, gera um desequilíbrio que interfere no quadro inflamatório em diferentes tipos de doenças. Além disso, intolerâncias ao glúten e à lactose, têm sido associados a disbiose intestinal – desequilíbrio entre bactérias boas e ruins da microbiota intestinal. 

E vamos falar dos protagonistas, os PROBIÓTICOS! 

Por definição, são substâncias que estimulam o crescimento de microorganismos, especialmente aqueles com propriedades benéficas. Segundo o Dr. Dan Waitzberg, um dos maiores especialistas no assunto “existem evidências científicas bem documentadas que probióticos podem ser úteis na saúde humana para controle do trânsito intestinal, tanto na constipação como na diarreia, na síndrome do intestino irritável, redução de alergias, redução de infecções no pós cirúrgico e UTI“. 

Como todo este conhecimento, a prescrição de Prebióticos, Probióticos e Simbióticos  fica mais segura para a manutenção da saúde, prevenção de doenças e atenuação de sintomas e sinais de distúrbios digestivos e sistêmicos. 

E com isto, uma nova era está por vir: quando a prescrição personalizada de probióticos e simbióticos será realidade!

É fato que a ciência dos prebióticos, probióticos e simbióticos vem caminhando a passos largos, principalmente quando alicerçada no sequenciamento genético do microbiana. Os probióticos, em particular, são agora considerados e investigados em suas funções mais específicas ao lado daquelas gerais já bem conhecidas. 

Ah e para finalizar, vamos te dar uma ótima dica para o seu entrenimento! Quer saber mais sobre alimentos fermentados? Uma boa referência para entendê-los melhor é assistir ao quarto episódio “Terra”, do documentário Cooked, do Netflix, baseado no livro “Cozinhar – Uma história natural de transformação”, ambos de autoria do jornalista e influenciador global, Michael Pollan.

Atualidades em Nutrição

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você