[ editar artigo]

O direito à alimentação e à nutrição e seus desafios

O direito à alimentação e à nutrição e seus desafios

 

O Observatório do Direito à Alimentação e à Nutrição é uma publicação anual, cujo objetivo é monitorar as principais políticas, processos e questões relacionadas ao direito à alimentação e nutrição, de forma que estejam adequados a nível global, regional, nacional e local.

Este ano, a publicação conta com o subtítulo:

Esse menu não é nosso: falsas soluções para a fome e a subnutrição.

 

O que é o sistema alimentar?

 

O conceito de sistemas alimentares tende a abranger as diferentes etapas e atores envolvidos na cadeia produtiva, desde os produtores até os consumidores.

Ainda não temos definições concretas acerca deste tema, mas a narrativa dominante da Organização das Nações Unidas (ONU) sobre os sistemas alimentares falha em abordar os impulsionadores estruturais que moldam os sistemas agroindustriais de alimentos.

 

Nos últimos 60-70 anos, um sistema alimentar global dominante emergiu, apesar da existência de múltiplas formas de sistemas alimentares, o qual é caracterizado pelo modelo agroindustrial.

 

De acordo com a publicação, esse sistema globaliza cada vez mais as cadeias “alimentares” e “de valor”, tem ao seu centro o comércio e os investimentos globais.

 

Quais as problemáticas existentes?

 

Quando nos referimos aos sistemas alimentares surgem algumas problemáticas, dentre elas, podemos destacar algumas:

 

  • Faz uso dos direitos humanos apenas marginal ou superficialmente, onde há ausência de um reconhecimento à soberania alimentar.
  • Não reconhece os sistemas alimentares como uma questão de interesse público e de convergência política, onde define um alimento como uma mercadoria e não como um direito.
  • Adota uma visão limitada sobre dietas ‘nutritivas’, em vez de dietas saudáveis e sustentáveis, onde desconsidera que o alimento é uma das expressões mais amplas da história humana.

 

Um número considerável de Organizações da Sociedade Civil (OSCs) e movimentos sociais, reunidos principalmente no Mecanismo da Sociedade Civil e dos Povos Indígenas (MSC), contestam a abordagem dominante dos sistemas alimentares que atualmente é incorporada aos debates internacionais.

Elas defendem ativamente abordagens plurais, baseadas nos direitos humanos e na soberania alimentar.

 

Quais são os desafios na luta à alimentação e pela soberania alimentar?

 

 Para enfrentar essa ameaça, os produtores de alimentos em pequena escala e os seus apoiadores estão a propor soluções comunitárias emergentes, cujo objetivo é de avançar na direção de uma humanidade que se possa alimentar melhor, sem desrespeitar a dignidade e a soberania alimentar.

Dentre os desafios encontrados, podemos destacar o enfraquecimento das instituições públicas e das políticas públicas, o que tem criado condições para que as empresas aumentem o seu poder.

 

Os problemas da fome e da desnutrição são vistos como questões individuais e morais, portanto, as medidas políticas tendem a negligenciar os determinantes sociais da fome e da desnutrição.

 

Consequentemente, as pessoas — especialmente aquelas em situação de vulnerabilidade — são levadas a acreditar que a fome e a desnutrição são o resultado dos seus próprios fracassos.

 

A presença do Nutricionista e a sua constante atualização acerca do assunto abordado têm sido cada vez mais importante para que possa seguir contribuindo com a alimentação e nutrição como um direito humano. 

 

Compartilhe esse conteúdo com outros colegas de profissão, e participe dessa discussão e reflexão!

 

Aproveite para baixar o material completo, clicando no link abaixo:

Observatório do Direito à Alimentação e à Nutrição Edição 2021

 

Referência:

Global Network for the Right to Food and Nutrition [homepage na internet]. Observatório do Direito à Alimentação e Nutrição 13.ed. [acesso em 22 out 2021]. Disponível em: https://www.righttofoodandnutrition.org/pt/observatorio

 

 

Atualidades em Nutrição

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você