[ editar artigo]

O consumo de grãos integrais como parte de dietas saudáveis e sustentáveis

O consumo de grãos integrais como parte de dietas saudáveis e sustentáveis

 

Saúde e alimentação estão intimamente ligadas. O como e o que comemos são tão importantes para nossa saúde quanto para a saúde do planeta. E o consumo de grãos integrais - e outros alimentos - são considerados com parte não somente de dietas saudáveis, como também sustentáveis!

 

O consumo crescente de alimentos de alta demanda energética, como os produtos de origem animal, principalmente as carnes vermelhas e os alimentos ultraprocessados, geram uma quantidade enorme de desperdício, destruindo ecossistemas, reduzindo a biodiversidade e contribuindo para a mudança do clima.

Alimentos integrais são aqueles que não passam por nenhum processo de refinamento, e conservam todos os nutrientes como vitaminas e minerais, além de serem ricos em fibras que ajudam a melhorar o trânsito intestinal. Fazem parte deste grupo grãos e cereais como arroz, aveia, trigo, cevada.

 

Por que grãos integrais fazem parte de uma dieta saudável?

 

Esses grãos são ricos em fibras alimentares solúveis que ajudam a reduzir o colesterol “ruim” e os níveis de açúcar no sangue. Também têm alto teor de fibras insolúveis, que aumentam a saciedade.

Apesar de todos os benefícios, não devem ser consumidos em grande quantidade, pois em excesso, podem ter consequências negativas.

 

Um dado preocupante quando se analisa o hábito alimentar da população, é que em geral, verifica-se uma baixa ingestão de alimentos fontes de fibras, principalmente nos grandes centros urbanos onde o estilo de vida influencia de forma negativa na dieta.

 

O estilo de vida urbano acaba contribuindo para o maior consumo de produtos refinados, menor frequência de alimentos naturais na dieta e a substituição de refeições caseiras por lanches rápidos.

 

O que torna uma dieta sustentável?

 

Um imenso desafio para a humanidade é abastecer uma população mundial crescente, com dietas saudáveis a partir de sistemas alimentares sustentáveis.

Uma onda de mudanças para dietas mais sustentáveis, ​que protejam a saúde das pessoas e do planeta, está acontecendo.

Essa dieta, chamada de dieta da saúde planetária, se adotada universalmente, reduziria as emissões de gases de efeito estufa, alimentaria 10 bilhões de pessoas e salvaria 11 milhões de vidas anualmente.

Estudos apontam que a definição de dieta nutricionalmente sustentável seria aquela que fornecesse a quantidade necessária de nutrientes e energia para manter uma boa saúde, além de considerar o aspecto ambiental.

O aspecto ambiental poderia ser medido a partir de uma série de critérios:

  • como uso da terra
  • gestão de resíduos
  • ou diversidade biológica

 

Afirma-se também que o alto consumo de produtos de origem animal, principalmente carne vermelha e produtos lácteos, seriam os gêneros com maiores impactos ambientais.

A definição reconhece o papel da nutrição para uma vida saudável, agora e no futuro, enfatizando a dimensão de tempo na compreensão da segurança alimentar.

 

Também sublinha o papel do consumo sustentável como motor da produção sustentável.

 

Uma dieta saudável é definida como um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doenças.

Apresentam um ótimo consumo calórico e consistem em grande parte duma diversidade de alimentos à base de plantas, baixas quantidades de alimentos de origem animal, contêm gorduras não saturadas ao invés de saturadas, e quantidades limitadas de grãos refinados, alimentos altamente processados e açúcares adicionados.

Estudos mostram que mudanças na dieta, das dietas atuais em direção a dietas saudáveis, podem resultar em grandes benefícios para a saúde.

 

Podemos considerar que dietas saudáveis são também dietas sustentáveis?

 

Realmente, encontramos evidências científicas indicam uma relação entre dietas saudáveis e sustentáveis.

Em linhas gerais, essas evidências mostram que alimentos que devem ser os mais consumidos - como grãos integrais, e vegetais - também são os que menos impactam o ambiente e vice-versa.

Porém, estudos descobriram que a mudança para uma dieta mais saudável não resulta automaticamente em menor impacto ambiental.

Um exemplo que podemos citar é o fato de que as recomendações dietéticas para a saúde se baseiam principalmente nas exigências nutricionais, que podem ser alcançadas por meio de várias combinações de alimentos, enquanto o impacto ambiental está associado à redução do consumo de alimentos específicos, como, por exemplo, carne e laticínios.

Que medidas podem ser adotadas?

Diante desta situação, foram criadas algumas estratégias para uma grande transformação alimentar, como por exemplo, procurar obter um compromisso internacional e nacional para mudar para dietas saudáveis.

 

Esta estratégia busca o aumento do consumo de alimentos à base de plantas – incluindo frutas, legumes, nozes, sementes e grãos integrais – enquanto em muitos cenários limitam substancialmente os alimentos de origem animal.

 

Este compromisso conjunto pode ser alcançado tornando os alimentos saudáveis mais disponíveis, acessíveis e mais baratos, melhorando a informação e o marketing de alimentos, investindo em informações de saúde pública e educação sobre sustentabilidade.

 

Nutricionista, a alimentação tem sido uma questão ainda mais importante quando pensamos no século XXI, uma vez que está ligada não só a saúde humana, mas também a saúde ambiental, e por isso reforçamos que temos passos importantes para seguir e concretizar esta oportunidade.

Você também reflete sobre a saúde do planeta e sustentabilidade quando prescreve uma dieta saudável?

 

Referências Bibliográficas

Alimentos integrais e fibras alimentares: uma prática educativa com as mulheres do projeto vida rural [homepage na internet]. Salão do conhecimento, 2017 [acesso em 17 nov 2021]. Disponível em: https://www.publicacoeseventos.unijui.edu.br/index.php/salaoconhecimento/article/download/7643/6380

 

Dietas saudáveis e sustentáveis no âmbito do sistema alimentar no século XXI [homepage da internet]. Saúde em debate, 2020 [acesso em 17 nov 2021]. Disponível em: https://www.scielo.br/j/sdeb/a/gyXnR5ZJv6YLsBdRYKZTsLp/?lang=p

 

Pesquisadores destacam a necessidade de repensar a produção global de alimentos [homepage na internet]. Conselho Federal de Nutricionistas, 2020 [acesso em 17 nov 2021]. Disponível em: https://www.cfn.org.br/wp-content/uploads/2020/10/EAT-Lancet_Commission_Summary_Report_Portugese.pdf

Alimentação balanceada pode melhorar a nossa saúde e a do planeta [homepage na internet]. Unep, 2019 [acesso em 17 nov 2021]. Disponível em: https://www.unep.org/pt-br/noticias-e-reportagens/story/alimentacao-balanceada-pode-melhorar-nossa-saude-e-do-planeta

Atualidades em Nutrição

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você