[ editar artigo]

Melatonina é liberada pela Anvisa como suplemento alimentar

Melatonina é liberada pela Anvisa como suplemento alimentar

O uso da melatonina é considerado como promissor no tratamento de distúrbios do sono. Porém, além de sua utilização pelo papel na regulação do sono e do ritmo circadiano, a melatonina parece também ter capacidade antioxidante e anti-inflamatória, entre outras.  

A melatonina é um hormônio secretado principalmente pela glândula pineal durante a noite, onde a sua concentração é de 10 a 20 vezes maior se comparada a níveis diurnos. Essa substância também é sintetizada na retina, medula óssea, trato gastrointestinal e bile.

 

Qual a relação entre melatonina e sono?

 

De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), o problema com o sono afeta 40% da população mundial.

 

Sabemos que um sono reparador pode resultar em inúmeros benefícios para manutenção da saúde física, mental e emocional, sendo assim cada vez mais importante.

 

Dentre as diversas estratégias para melhoria da qualidade do sono, podemos citar alguns exemplos, tais como:

  • diminuir o uso de telas antes de dormir
  • realizar uma alimentação saudável ao longo do dia
  • manter uma rotina de sono
  • entre outras

 

Na categoria de suplementos temos a melatonina, um hormônio conhecido como ''indutor do sono’’, que consumido em sua forma natural é proveniente dos alimentos fontes de triptofano.

 

Melatonina como suplemento liberado no Brasil pela ANVISA

 

Em outros Países a melatonina pode ser considerada tanto suplemento alimentar quanto medicamento, dependendo da dose diária e com condições de uso variadas.

A partir da decisão da Anvisa em 15 de outubro de 2021, a melatonina poderá ser disponibilizada como um suplemento alimentar, uma categoria de produtos destinada à complementação da dieta de pessoas saudáveis com substâncias presentes nos alimentos, incluindo nutrientes e substâncias bioativas, onde se enquadra a melatonina.

 

Devido ao interesse dos consumidores e do setor produtivo no acesso e na oferta de produtos contendo essa substância, a Anvisa, de forma proativa, avaliou a segurança e a eficácia do constituinte.

A aprovação da Diretoria Colegiada ocorreu por meio da alteração da Instrução Normativa (IN) 28/2018, que aprova a lista de constituintes autorizados para uso em suplementos alimentares.

Visto que grande parte da população possui alterações no sono, a procura por este suplemento tem crescimento mundialmente.

 

Recomendações sobre o uso da melatonina

 

A melatonina tem indicação para pessoas que estão com alterações no sono, por conta do jet lag (distúrbio temporário do sono), trabalhadores noturnos, e para idosos.

Contudo, existem também as contraindicações, que devem ser consideradas. De acordo com a ANVISA os suplementos de melatonina deverão conter advertência de que o produto NÃO deve ser consumido por gestantes, lactantes, crianças e pessoas envolvidas em atividades que requerem atenção constante.

 

É importante lembrar que mesmo que o indivíduo se encaixe nas indicações, a prescrição deve ser realizada por um profissional de saúde, sem que haja administração por conta própria.

 

No Brasil, a Diretoria Colegiada (Dicol) da Anvisa aprovou por unanimidade, o uso da substância melatonina para a formulação de suplementos alimentares, destinados exclusivamente para pessoas com idade igual ou maior que 19 anos e para o consumo diário máximo de 0,21 mg/dia.

 

Nutricionista, é importante ressaltar que a melatonina não deixa de ser um suplemento e como qualquer outro o correspondente deve ser inserido também através da alimentação, levando em consideração as necessidades individuais de cada paciente.

 

Gostou do conteúdo?

Compartilhe com outros nutricionistas que ainda não estão sabendo da novidade.

 

Referências Bibliográficas

Agência Nacional de Vigilância Sanitária [homepage na internet]. Análise de informações sobre segurança e eficácia da melatonina. Brasília, 2020 [acesso em 25 Out 2021]. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/proposta-de-consulta-publica-inclui-a-melatonina-como-constituinte-autorizado/analise-da-seguranca-e-eficacia-da-melatonina_versao-para-publicacao.pdf

Agência Nacional de Vigilância Sanitária [homepage na internet]. Anvisa autoriza melatonina na forma de suplemento alimentar, 2021 [acesso em 15 Out 2021]. Disponível em: https://www.gov.br/anvisa/pt-br/assuntos/noticias-anvisa/2021/anvisa-autoriza-a-melatonina-na-forma-de-suplemento-alimentar

BHB Foods e Suplementos [homepage na internet]. Melatonina – a mais nova substância liberada em suplementos pela ANVISA, 2021 [acesso em 25 Out 2021]. Disponível em: https://bhbfood.com/opiniao/melatonina-a-mais-nova-substancia-liberada-em-suplementos-pela-anvisa

Britto D B L A, Costa L F S B, Tenório B M, Maia C S, Gomes J A S, Guedes G H F, Oliveira M L F, Medeiros J P, Lapa V S, Tenório F C, Ângelo M. Principais características da ação da melatonina no corpo humano: uma revisão literária. Revista Eletrônica Acervo Saúde, 2020 [acesso em 26 Out 2021].

 

 

Atualidades em Nutrição

Academia da Nutrição
Academia da Nutrição
Academia da Nutrição Seguir

Queremos DESCOMPLICAR a ciência da nutrição. Dar voz aos profissionais de saúde e abrir diálogo com todos envolvidos, incluindo marcas e produtos. Plataforma exclusiva para nutricionistas e estudantes da área. É DE GRAÇA E SEMPRE VAI SER.

Ler conteúdo completo
Indicados para você